Um pouco da minha razão, um pouco do meu coração e um pouco da minha alma. (E agora um pouco da minha crise de vestibulanda, rsrs.)

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Conquistas esquecidas da Reforma [1]

Por: Elaine Resende

Esta micro-série pretende resgatar algumas conquistas teológicas dos reformadores. Um conteúdo inovador, que distinguiu de uma vez por todas as igrejas protestantes do catolicismo. Contudo, muitas igrejas evangélicas modernas simplesmente esqueceram ou mesmo nunca praticaram esses pressupostos. Mesmo assim, estas denominações se dizem filhas do pensamento da Reforma. A pergunta que deixo para análise individual: será que apenas por não estar dentro do catolicismo romano, uma denominação pode ser considerada herdeira da Reforma?

A salvação pela fé

Começamos com o apelo primordial da Reforma, expresso muitos séculos antes pelo apóstolo Paulo:
Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie (Efésios 2,8-9).
A salvação pela fé é a antítese da salvação pelas obras. Com ela, questiona-se muitas práticas que visavam a salvação fora de Cristo, como a compra de indulgências. Mesmo práticas consideradas espirituais em certas igrejas, como orações pelos parentes falecidos, ficam sem sentido, uma vez que se entende que a fé deve ser exercida em vida.

Ainda não conheço nenhuma denominação evangélica que afirme a salvação pelas obras. Mesmo assim, a fé que certas igrejas proclamam está bem distante da fé defendida pelos reformadores. Algumas denominações atuais dizem que para "fortalecer" a fé e, com isso, assegurar a salvação, são necessários inúmeros objetos. Estes adquirem poder para abrir os caminhos, espantar mal olhado e restaurar a felicidade no lar. Tudo após um ritual bastante cênico e algumas palavras mágicas proferidas pela liderança.

Paul Freston, em seu artigo Breve história do pentecostalismo brasileiro (um pouco antigo, de 1994, demonstrando que certas coisas não mudam), faz um levantamento sobre a Igreja Universal do Reino de Deus:
Em uma só página da Folha Universal, lemos a respeito dos seguintes símbolos: o Pão da Fartura, a Maçã do Amor, a Rosa Consagrada, o Nardo Ungido, a Sarça dos Milagres , o Sabão em Pó Ungido e uma mesa de frutas simbolizando a prosperidade. Sem falar na Reunião da Paz ("os participantes comparecerão vestindo uma blusa branca e carregando uma rosa branca") e na Vigília do Clamor de Jonas ("os participantes se concentrarão dentro da representação simbólica de uma baleia"). A justificativa do uso de tais recursos é parecida com a da Igreja Católica. Segundo um pastor, as pessoas precisam deles como incentivo à fé , mas o que resolve é a fé.
Não só a Universal, mas suas "filhas" gostam de inventar um objeto mágico. A Igreja Mundial do Poder de Deus lançou no ano passado uma miniatura de um galão de água ungida. Segundo o pastor, uma só gota era suficiente para mudar a vida do fiel. Alguns meses depois do galão veio o pedaço de rede por R$ 153.

O que dizer? Um cristão não precisa de objetos mágicos para incentivar sua fé. O que um cristão precisa para manter a sua fé é de uma vida de oração, leitura atenta da Palavra e do auxílio do Espírito Santo. O resto é invenção para chamar a atenção ou tirar dinheiro das pessoas.

Obs: o artigo de Paul Freston está no livro Nem anjos, nem demônios. Interpretações sociológicas do pentecostalismo.

Autora: Elaine Resende

Fonte: [ Nani e a Teologia ]

.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O caminho, a verdade e a vida!


Jesus não fundou o Cristianismo.

O Imperador Constantino o fez.

Jesus não fundou uma Religião.

A Terceira Geração o fez.

Jesus nos chama para o Caminho, a Verdade e a Vida.

O Caminho é Ele e também passa por gente.

A Verdade é Ele, e passa pela gente, e encontra gente também fora de nós.

E a Vida é Ele, e em em-si ela é apenas nEle. Mas para todas as outras criaturas implica em relacionamento.

Portanto, quem é discípulo de Jesus é esse ser do Caminho, da Verdade e da Vida.

Não é um caminho religioso; é apenas um caminho de reconciliado com Deus, conosco mesmos, com o próximo e com a criação!

O Cristianismo é uma Religião. Assim como o Islamismo. E anda em grandes desvantagens.

Possivelmente o Cristianismo tenha se tornado a Religião menos atraente que o Ocidente e o mundo já produziram nos últimos 1700 anos — especialmente pelos “subprodutos” que ele gerou.


Sou discípulo de Jesus, amo a Sua Palavra, reconheço a irmandade profunda na comunhão com aqueles que discerniram o mistério de Deus em Cristo, e tenho prazer em anunciar esse Amor, bem como vivê-lo, especialmente com aqueles que também amam o mesmo Amor que a eles se revelou em Cristo.

No livro de Atos, no início, esse andar comunitário e esses que a ele pertenciam eram chamados de "os do Caminho".

Paulo diz que perseguiu "os do Caminho" e que também "perseguiu a Igreja de Deus" -- portanto, os termos são equivalentes.

E no Caminho cada um faz o seu próprio caminho pessoal, e também o faz de modo comunal e coletivo.

O discípulo é o indivíduo.

A Igreja é a comunhão dos discípulos.

(C.F)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Batismo

Domingo terá batismo na minha comum, o primeiro batismo que eu irei.
Estou um pouco nervosa, ando pensando bastante nisso. Basta crer para se batizar? Ou será que devo pensar em toda aquela responsabilidade que o pessoal da igreja tanto fala?

Uma breve pesquisa:

Que ato está associado com a crença do evangelho?

A Bíblia diz em Marcos 16:15-16
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”
Quando as pessoas sentiram uma convicção no dia do Pentecostes, que lhes disse Pedro que elas teriam que fazer?
A Bíblia diz em Atos 2:38
“Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.”
Que representa o batismo?
A Bíblia diz em Atos 22:16 “Agora por que te demoras? Levanta-te, batiza-te e lava os teus pecados, invocando o seu nome.”
De acordo com as Escrituras, quantos batismo há?
A Bíblia diz em Efésios 4:5 “Um só Senhor, uma só fé, um só batismo.”
Como se descreve este batismo?
A Bíblia diz em Romanos 6:2-7 “De modo nenhum. Nós, que já morremos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou, porventura, ignorais que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte?
Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se temos sido unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente também o seremos na semelhança da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado fosse desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado. Pois quem está morto está justificado do pecado.”
Que aconteceu quando Jesus foi batizado?
A Bíblia diz em Mateus 3:16-17
Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”
Em que nome são batizados os crentes?
A Bíblia diz em Mateus 28:19
“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.”
Como e onde Filipe batizou o eunuco convertido?
A Bíblia diz em Atos 8:36-39 “E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? [E disse Filipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] Mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e Filipe o batizou. Quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco, que jubiloso seguia o seu caminho.”
Quais são os requisitos prévios para o batismo?
A Bíblia diz em Atos 8:12
“Mas, quando creram em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome
de Jesus, batizavam-se homens e mulheres.”

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Embaixadores de Cristo

Uma amiga minha que frequenta a igreja Quadrangular me enviou esse texto, resolvi postá-lo aqui no meu blog.


SEGUE UM TEXTO SOBRE O SIGNIFICADODE SERMOS EMBAIXADORES DE CRISTO (OU SEJA, ESTAMOS NESTE MUNDO, MAS PERTENCERMOS AO REINO DE DEUS. SÓ ESTAMOS AQUI A TRABALHO DO NOSSO GOVERNANTE DEUS)

Interessante e intrigante é o fato da Bíblia afirmar que pertencemos à outra pátria, diferente daquela que, originalmente, nascemos. Uma pátria na qual não chegamos, propriamente, a estabelecer uma residência fixa, porque nunca estivemos lá. Uma pátria, completamente, diferente daquela em que vivemos. Pátria pela qual todos nós ansiamos ingressar!

Nesta pátria, da qual somos embaixadores, só podemos nela adentrar, quando chamados de volta a Ela. Não adianta comprar passagem, carimbar o visto e fazer check in. Todas estas coisas são necessárias, mas a ela só retornamos quando chamados e, por isso, todos seus embaixadores devem permanecer, constantemente, preparados para partir, contudo, trabalhando intensamente na missão que lhes foi dada, sabendo que o tempo pode acabar, a qualquer momento.


Enquanto não somos chamados de volta, temos uma missão, “De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio” – 2Cor5:20 : ajudar aqueles que não pertencem, ainda, a esta pátria a buscar a cidadania nela, em nome de Cristo, rogando a estes que se reconciliem com Deus. Ocorre que, a cada dia o estado de paz entre as nações diminue, gradativamente, até aquele fatídico momento, quando a diplomacia é rompida e o cálice da ira é derramado.


Ora, por acaso você sabe qual é o primeiro sinal de uma guerra iminente?

Você sabe qual é a primeira atitude de países que entrarão em guerra?

A primeira coisa antes de declarar a guerra, publicamente, é RETIRAR SEUS EMBAIXADORES (este é o arrebatamento).


Sim, somos cidadãos de outro reino, peregrinos em terra estranha, soldados infiltrados num país inimigo anunciando esperança àqueles que vivem em escravidão, proclamando uma mensagem de esperança vinda do país livre, anunciando cidadania livre a todo aquele que por ela optarem.

Tudo isso, enquanto o país livre, não reclama seus embaixadores a retornar a seu próprio país. Tudo isso antes que venha o estado bélico final do conflito entre os países.
Preguemos com intrepidez a mensagem de Cristo, enquanto o arrebatamento não ocorre, pois após ele ocorrer, após os embaixadores retornarem a sua pátria, será tarde demais para tentar cumprir a missão de embaixador, pois esta só pode ser cumprida enquanto os embaixadores estão em terra estranha!


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Devemos ouvir música secular?


No mundo cristão existe ainda hoje, por parte da maioria , uma certa resistência a ouvir música secular. Há quem não ouça música secular simplesmente por não ter uma mínima vontade, outros dizem que esse estilo é satânico e que inclusive há demônios específicos que cuidam desse som e chegam a até queimar todo o acervo de discos que adquiriram antes de se converterem a Cristo.

Mas música secular é do mal? Ouvi-la é pecado? E o músico profissional que em um determinado período de sua vida resolve aceitar o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador único e pessoal, como fica sua carreira? Ele deve ou não trabalhar com música secular?

A verdade é que as Sagradas Escrituras não declaram que ouvir música secular é pecado. O fato de que algumas pessoas se escandalizam ou simplesmente não se sentem a vontade e em paz consigo mesma ao ouvir esse som é na maioria das vezes algo pessoal.

A música, desde centenas de anos atrás, é citada nas Sagradas Escrituras como algo que o homem devesse usar para louvar ao Senhor, e há teólogos que dizem que a música foi feita para louvar ao Senhor Deus Todo Poderoso.

-Alegre-se Israel no seu Criador, exulte o povo de Sião no seu Rei. Louvem eles o seu nome com danças, ofereçam-lhe música com tamborim e harpa. Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com a lira e a harpa, louvem-no com tamborins e danças e instrumentos de cordas e flautas, louvem no com címbalos sonoros e com címbalos ressonantes - dizem as Escrituras Sagradas no Livro de Salmos 149:2,3 e 150:3,4,5.

É claro que como em tudo na vida a música também pode ter seu lado bom ou ruim. Existem músicas seculares que falam de amor e romantismo, não há pecado nenhum nisso afinal os cristãos também amam. O próprio Deus ordenou aos maridos que amassem suas esposas como a si próprios. O rei Salomão escreveu um livro que é cheio de romantismo e que está nas Sagradas Escrituras, o Livro de Cantares. Esse tipo de canto certamente não agride a fé da maioria dos cristãos.

Já uma música que faz apologia ao crime, ao uso de drogas e promova a adoração ao diabo, certamente esse tipo de música não é feito para glorificar a Deus e não edifica a fé cristã.

Existem obras musicais fantásticas, em todos os estilos, que podem não expressar adoração, mas certamente nos levam mais próximos a Deus.

Devemos portanto ter consciência para discernir o que nos é acertado ou não ouvir, o que devemos prestigiar.

Vale também mencionar que muitos músicos e artistas, especialmente no Brasil, após uma carreira fracassada no secular "se convertem", e passam a cantar louvor. Mas nem sempre são sinceros, transformando-se em instrumento de gravadores e usando a fé do próximo em benefício próprio.

=============

Conhecemos um pequeno pedaço da história de músicos que aceitaram Jesus Cristo como Senhor e Salvador e se converteram ao seu evangelho sem interromper suas carreiras profissionais de músicos no mercado secular.

Músicos Cristãos que tocam música secular

Considerado rei do rock, Elvis Presley encabeça a lista de músicos cristãos que tiveram carreiras na música secular. Elvis desde pequeno foi levado por seus pais a igreja e ainda jovem o cantor chegou a pregar e cantar na igreja. Sua infância e adolescência foram baseadas nos princípios cristãos do evangelho pentecostal.

Em 2004 foi lançado no Brasil o disco "Elvis - UltimateGospel", uma coletânea que traz canções e hinos cristãos como "Amazing Grace", "Peace in the Valley" e "Swing Low, Sweet Chariot"

Jerry Lee Lewis, verdadeiro dinossauro do rock interprete da canção "Great balls of fire", cresceu cantando música gospel nas igrejas pentecostais sulistas dos Estados Unidos.

O cantor chegou a entrar para o Southwestern Bible Institute, no Texas e depois foi expulso por má conduta, sendo que uma delas foi tocar hinos evangélicos em versões rock. Ele deixou a igreja e lançou seu primeiro disco em 1954.


Bob Marley, Peter Tosh e Bunny Wailer, (formação original do grupo The Wailers) ainda em tempos do anonimato, não serviam ao falso Messias Haile Selassie, e frequentavam a igreja cristã ortodoxa na cidade de Kingston, Jamaica.

Os Wailers ficaram pouco tempo na igreja, depois se desviaram e nunca cantaram música gospel.

Segundo Mark Mohr, líder da banda Christafari, Bob Marley aceitou Jesus Cristo como Senhor e Salvador já nos últimos dias de vida. Como ja havia dito nesse blog.


Músicos que permaneceram na carreira secular após sua conversão

Zeider Pires, vocalista da banda de reggae paulistana Planta e Raiz, famosa em todo o território nacional, é um exemplo de artista que se converteu ao Evangelho de Cristo e continuou trabalhando no mercado secular, de forma digna para garantir o sustento seu e de sua família.

O jovem cantor de 30 anos se converteu no início da década ainda quando sua banda não tinha alcançado o sucesso. Desde do princípio de sua conversão Zeider é membro da Igreja Bola de Neve Church.

Zeider, um dos compositores das canções do Planta e Raiz, expressa em suas músicas a sua fé, as vezes discretamente, sendo melhor compreendida por quem vive o estilo de vida cristão e outras vezes abertamente para todo mundo saber. As músicas de Zeider, cantadas em uníssono por seus fãs, mencionam as escrituras inúmeras vezes.

Cristãos que tocam música secular e expressam sua fé abertamente.

A banda local da cidade de San Diego, Califórnia, Payable on Death, ou P.O.D., já em seu início tinha seus membros como servos de Deus, e sempre tiveram o intuito de fazer música por diversão e prazer. O vocalista Sonny se converteu após o falecimento de sua mãe, e a convite de seu primo, o baterista da banda, Wuv Bernardo, passou a fazer parte do P.O.D.

Todos os integrantes da banda são cristãos e sempre tocaram, desde os tempos de garagem, aonde quer que fossem chamados, desde uma igreja, um acampamento cristão, a um buteco e boate, mostrando total disposição para fazer aquilo que eles sempre curtiram em fazer, música por si só.

Mundialmente conhecida, o P.O.D. já tocou em festivais bem dark como o Ozzy Fest, seus clipes sempre foram exibidos nas MTV's de vários países e em 2003, eles fizeram parte da trilha sonora do filme Matrix Reloaded e no ano seguinte, com o single Trully Amazing, o P.O.D. fez parte da trilha do filme Passion of Christ, no Brasil conhecido como a Paixão de Cristo.

Eles sempre expressaram a sua fé de forma espontânea sem se preocupar nenhum um pouco com o que podiam falar de seu som.


Por: Nestor Sartoretto e Jr.Hilton

===============================


Acredito que a música é um dom dado por Deus a seus escolhidos, que devem usá-lo para espalhar suas mensagens aos quatro cantos do mundo.

Músicas que falam de amor, paz, benevolencia também expressam a Palavra e, certamente, não nos trazem mal algum.

Pois não existe mal no bem e bem no mal.